Ai os paninhos quentes

Não sou muito fã de paninhos quentes. E acho que muitas das coisas devem ser chamadas pelo nome. Sem pruridos que mais não fazem do que mascarar a verdade e torná-la menos feia mas só muito à superfície.
Isto vem a propósito de os alunos nas escolas já não "Chumabrem". Agora ficam "Retidos". Estão a brincar comigo, certo? Vamos ver se a malta se entende: criancinhas ou nem tanto que não estudam e não sabem Chumbam no final do ano. E a não ser que tenham necessidades especiais de apoio, Chumbar deve ser visto como uma coisa Má. É Mau chumbar, revela que não se trabalha, que não se estuda, que não se cumpre o que se espera de nós. Chumbar devia ser uma coisa que dá vergonha e faz pensar na vida. Retido não é nada. É como ficar retido no trânsito: chegamos tarde mas não faz mal. Acontece que não é nada disso: Chumbar significa que não se cumpriu o objectivo, não se batalhou e isto tem de ser dito muito claramente.
P.S. falta um reparo para incluir na não vergonha os alunos que são vítima da incompetência de alguns dos seus professores, demasiado ocupados para dar aulas e lhes darem atenção mas não para os julgar e chumbar.
P.S. estão também excluídos do âmbito deste post crianças e jovens empurrados para temas para os quais não têm qualquer vocação mas cujos pais insistem em torná-los médicos e engenheiros.
P.S. estão também excluídas crianças com vidas complicadas, com pais que querem que elas deixem a escola para irem ganhar dinheiro; no entanto, até acho que muitas destas crianças são alunos aplicados porque sabem bem o que a vida tem à espera se não estudarem mais um bocado.
P.S. e estão excluídos os corajosos que, cumprindo a escolaridade mínima, dizem claramente e em consiciência: eu não gosto de estudar, quero ir trabalhar. Ok, respeito. Mas é mesmo para ir trabalhar, ok?

1 comentário:

myself disse...

Tens toda a razão, é VERGONHOSO. Quando quem nos governa promove abertamente a mediocridade (mesmo que tenha tido que recuar) não nos resta nenhuma esperança