As eleicoes americanas

Como alguem uma vez disse e com razao, uma vez que o presidente dos EUA e um homem muito influente (provavelmente demasiado), o resto do mundo devia poder votar para o eleger. E eu decidi que, se o pudesse fazer, votava Obama nas proximas eleicoes.
Estando na Asia e nao falando a lingua, os canais de televisao possiveis de ver a noite sao os de filmes ou os de noticias internacionais como a CNN ou a BBC. E como em casa eu nunca vejo estes canais, a visao que tive do mundo nestes dias foi um bocadinho diferente. E incluiu discursos dos principais candidatos a presidencia dos Estados Unidos. E do que vi decidi que nao gosto do McCain porque a postura e "sou um heroi de guerra e isso basta"; nao gosto da Hilary porque a mulher e verdadeiramente rigida de postura, tudo estudado, controlado, e com um visivel esforco para se tornar mais normal, corrente, americana (convenhamos, a mulher de normal nao tem nada, e seguramente muito muito inteligente e portanto tentar ser normal nao e facil); sobra o Obama. Este parece-me um pouco mais normal (o que provavelmente significa que tem uns grandes acessores de imprensa, um belissimo terapeuta da fala e um bom coordenador de gravatas), um gajo sonhador que sabe que o pais dele anda a fazer muita asneira e que diz que quer corrigir alguma delas. Por acaso acho que a dupla Obama / Clinton na Casa Branca seria o ideal, a Sra Clinton parece-me mais manobradora, mais politica e claramente isso sao caracteristicas essenciais para se fazer qualquer coisa. Mas o Obama seria uma boa lufada de ar fresco!

Sem comentários: