A verdade sobre mim e o snorkling

Voces conhecem-me, eu sou uma pessoa que acredita que as coisas devem ser isoestaticas. Pelo menos. Um bocadinho de hiperestaticidade nunca fez mal a ninguem. E tambem sabem que na agua eu sou hipoestatica.... A agua realmente nao e o meu elemento, muito menos se eu depender apenas demim mesma para me manter la dentro viva!
Mas tambem sou teimosinha e decidi que ia ultrapassar os meus medos e alinhar no snorking que a AnainSaigon estava a preparar para nos em Phu Quoc. Achei que snorkling devia ser uma actividade inocua, que se faz em aguas onde se tem pe e portanto, na melhor das aguas, a malta esquece os peixinhos e caminha de volta para a praia.
Pois, aqui comecaram as contas a sair furadas. O barquinho levou-nos para perto de uma ilha deserta, com ar paradisiaco e peixinhos e verem-se por perto do barco. Mas tinhamos de comecar a nadar a partir do barco e regressar ao dito cujo. Teoricamente tudo bem. E na pratica estaria tudo bem se eu tivesse dito a AnainSaigon que nunca tinha posto uma mascara de mergulho (eu achei que nao tinha ciencia e ela achou que eu era velha de mais para nunca ter posto uma mascara) e se, portanto, tivesse evitado coloca-la mal, o que teria evitado que me entrasse agua estupidamente salgada para a boca de cada vez que eu respirava, o que teria evitado que eu entrasse em panico de 30 em 30 segundos, o que teria feito com que eu visse mais do que 2 corais e 6 peixes (que vi quando me acalmei durante os tais 30 segundos), o que tambem teria evitado que eu me pusesse em cima de uma rocha depois de ver que ao lado dela morava a terceira especie que vi que por acaso era um ourico do mar com espinhos de 20 cm e tudo isto teria evitado que o estupor do outrico me picasse, o que me fez voltar a todo o speed e com a cabeca fora de agua para o barco (quem quer saber dos peixinhos e dos corais depois de ter sido picada por uma especie exotica, potencialmente mortifera, com grande probabilidade de pelas minhas veias estar a correr um veneno atroz que me ia paralisar os musculos antes de eu chegar ao barco provocando-me uma morte ingloria no Vietname???) o que por acaso fez com que raspasse o joelho num coral que nao vi e que estava muito superficial. Resultado: estive na agua 5 minutos, piquei-me em tres lugares no pe (o que fez com que o guia me batesse no pe para partir os espinhos durante uns 10 minutos - afinal o ourico nao tem veneno, a picada nao infecta e depois de devidamente batido, o espinho 'transforma-se em agua em 2 ou 3 dias'), raspei o joelho, demorei uma meia hora a parar de tremer e a respirar normalmente quando voltei ao barco, nao vi nada de jeito e preguei um susto jeitoso a AnainSaigon.
Ridiculo ridiculo e que so depois do segundo mergulho dela, quando me estava a dizer que a mascara a aleijava um bocadinho na gengiva, e que percebemos o que raio e que eu estava a fazer mal. Nesta altura ja estavamos de regresso ao porto. Ou seja, nenhuma ilha deserta e paradisiaca com corais e peixinhos por perto.
O meu snorkling so pode correr melhor da proxima vez. E se algum de voces me gozar em publico por causa desta aventura, eu juro que vos bato!

2 comentários:

Tobias disse...

....gozar não digo...mas perguntar sobre coisas que não sabemos, não ofende, moça! Nunca ouviste dizer "se não sabes, perguntas!"? Espero que o trauma passe depressa. Quando bem feito, o snorkling é espectacular!...diz-te alguém que também teve de enfrentar fobias para o fazer...

Anónimo disse...

Prometo não te gozar, mas que dá vontade de rir... isso dá... agora que passou até tu e a tua amiga devem achar piada a esta história tão bem descrita...
Da próxima vez de certeza que vais desfrutar mais do snorkling....
M