Chapéus há muitos! (Ou talvez não!)

Gosto de chapéus. Não os uso muito porque, depois de 5 anos numa faculdade de engenharia, uma pessoa aprende a ter um ar normal e um chapéu é algo que chama a atenção. Mas tenho alguns. E alguns uso.

Agora chegou-me a fase dos gorros. Apaixonei-me pelos que faz a rapariga como nós e encomendei-lhe um. Ela foi fantástica e depois de discutirmos cores, o resultado final é este:


Um gorro quentinho para os dias de Inverno. Com a vantagem de, quando entrar nalgum lugar, marcha para dentro da carteira até voltar à rua de novo. Mil obrigadas Sílvia!

E, inspirada por este gorro, achei que já sabia qual a solução para um chapéu em fio de linho que a minha mãe me andava a fazer à uns meses. Aquilo não andava nem desandava, não sabíamos que destinho lhe dar.... Sábado à tarde, depois de ver como era confortável o meu gorro novo de lã, lá expliquei à minha mãe o que queria e ela acabou-o num instante. O resultado? Um gorro fantástico para o Verão, feito em puro fio de linho com uns 50 anos que nunca chegou a ver um tear e que agora eu vou passear orgulhosa!

3 comentários:

myself disse...

Que máximo!!!

DÓ # disse...

Ficam-te mesmo bem (os gorros)!
Gorros há muitos!
Mas como aquele feito pela tua Mãe......não há!

MauFeitio disse...

O da minha mãe é mesmo único! E adoro os novelos de linho que ela usou!