A fórmula de Deus #2

Acabei o livro. No final estava mesmo a engolir as linhas para absorver o essencial e chegar ao fim. Porquê? Porque me cansei da busca de Deus no livro. Porque tudo o que está ali é muito interessante cientificamente mas cheguei a um ponto em que já só pensava "Mas porque é que temos de procurar Deus"?
Encontrei a minha versão de Deus à anos. Respeito todas as outras mas a minha é simples e basta-me. Daí para a frente, llimito-me a apreciar a beleza de tudo o que nos rodeia, a elegância das leis da física, o equilíbrio precário entre a vida e a morte, o bem e o mal, os fortes e os fracos. mas deixei de precisar de saber porquê. Simplesmente observo, tento compreender e maravilho-me! Mas estou-me verdadeiramente nas tintas para quem foi a entidade criadora, se é que existiu.

2 comentários:

Tobias disse...

mas gostaste ou não do livro?! Eu confesso que gostei. E se já admirava o sr (como jornalista e como humorista), com esse livro passeio a admira-lo tb como escritor. Gostei.

MauFeitio disse...

Gostei. Mas o final é demasiado denso, muita informação fulcral para perceber o espanto final em poucas linhas.
Admirei a qualidade jornalístia de aprender temas complexos. Mas a historinha acho-a um bocado forçada.... não é completemente credível nem tão louca que te sintas verdadeiramente no reino da fantasia. Indiana Jones mas com muita ciência... digamos que acho que não vou reler (a não ser que esteja com saudades de uma versão ligth das grandes teorias da física!)