Sobre a lei do divórcio

Não sei o que está exactamente nessa lei para o PR a devolver. E entre um PR de direita e uma AR maioritariamente de esquerda, está-se mesmo a ver que este tema vai dar molho!
Mas sei o que eu, como cidadã, quero dessa lei. Quero que proteja quem ficou em casa a tratar da família. Quero que proteja quem tenha sido vítima de violência doméstica. Quero que permita o divórcio célere mas consciente, sem arrastar por anos situações penosas. Quero que contemple a hipótese de apoio á família para se perceber se o divórcio é mesmo a solução ou se as pessoas ainda gostam uma da outra mas têm problemas de relacionamento. Quero uma lei que permita que a vida continue sem que a instituição do casamento gere gente infeliz e amarga que vai espalhar essa amargura à sua volta. E quero uma lei que proteja as crianças; não necessariamente que as entregue à mãe mas sim ao progenitor mais capaz de as amar e estimar e dar estabilidade.
E pronto entendam-se e organizem-se senhores políticos. Eu cá, como cidadã, é isto que peço.

3 comentários:

M disse...

E que bems e pede por aqui, cidadã companheira!

MauFeitio disse...

assinas por baixo?

M disse...

Assinatura completa!