Desilusões. Ou quase

Fui a Lisboa este fim-de-semana. E apetecia-me ir para o CCB, tomar um café na esplanada, ir ver a colecção Berardo, voltar para a esplanda, almoçar, ler o jornal e fazer horas até aterrar o amigo que ia ver.
E assim fiz. Só que a esplanada do Jardim das Oliveiras é simpática mas os lugares à sombra não chegam para as encomendas. A comida é estupidamente cara para a qualidade que tem. A exposição que estava aberta tinha algumas coisas engraçadas, gostei de um Basquiat mas não me encheu as medidas... E as casas de banho do CCB não estão no bom estado que se esperaria. No largo central o café expandiu-se e colocou bastantes mesas que são perfeitamente feias e chatas e sem o mínimo enquadramento. E a loja do CCB, uma das primeiras que conheci com peças de design engraçadas, perdeu definitivamente o encanto; pergunto-me que diabo faziam ali algumas das peças.

Se não fossem as 3 fotografias da Aino Kannisto, teria vindo do CCB perfeitamente desiludida. Mas esta foto fez tudo valer a pena! Porque numa cena normal, ela consegue transmitir uma angustia e uma incerteza....


Foto roubada do site da Galeria m Bochum.

Sem comentários: