E depois da Amorim...

... é a Galp que vem dizer asneiras. "Bom, o preço do petróleo tem a ver indirectamente com o preço dos combustíveis por isso uma baixa no petróleo não tem de se reflectir directamente nos produtos".
Ok, eu até percebo que o petróleo é negociado com meses de avanço e que provavelmente a Galp ainda não recebeu nenhum dos barris que comprou a 100$. Mas convém explicar as coisas com jeitinho. Até porque quando o barril de petróleo estava a subir, eu não me lembro de ninguém dizer que o efeito era indirecto. E se querem que vos diga, isto não é bem um efeito indirecto; quanto muito poderá ter um desfasamento temporal porque os custos de processamento do petróleo em combustíveis devem ser mais ou menos fixos por barril.
Mas estou a desviar-me do assunto: eu só queria mesmo era dar 2 caneladas ao presidente da Galp pelo tom arrogante e por nos tratar a todos como atrasados mentais.

Sem comentários: