A sem-vergonha tem limites

Eu acredito em impostos. Acredito que se devem pagar os impostos. Acredito que não se deve fugir aos impostos. Mas também se devem pagar as contas a horas. Sobretudo o Estado. E isso de agora quererem multar as empresas que não paguem o IVA parece-me muita sem-vergonha assumindo que o Estado não está a pagar o que deve nem a devolver o deve.
Trabalho numa empresa que está no fim da linha porque para baixo já é muito difícil passar o problema. Abaixo de nós estão os fornecedores de materiais e as empresas de mão -de-obra. Sem materiais não trabalhamos por isso é melhor pagar; se não pagamos aos subempreiteiros, uma imensa quantidade de gente fica sem receber salário porque esses patrões não têm almofadas. E o Estado continua a armar-se em esperto, cheio de palavras lindas e boas intenções mas a nunca melhorar o seu comportamento para com as empresas. Excepto, claro, a que desenvolveu o Magalhães que essa, mesmo que o Estado não lhe pague, deve estar a facturar à séria por outros lados. É triste.

Comentários

Tobias disse…
Não, sem vergonhice não tem limites neste nosso país. Aliás, ainda ontem, acho que pela primeira vez na vida, senti vergonha de ser portuguesa. Porquê? Porque numa cimeira ibero-americana, em que eles até podem ali estar para beber uns canecos, mas que se dão ao trabalho de disfarçar.... Todos abordavam nos seus discursos a crise mundial, e o nosso primeiro, de que falou?! Do "magalhães"! Foi pra lá vender peixe, que ainda por cima nem é nosso, como ele quer fazer parecer!! (PC's daquele existem já há muito... o magalhães só levou uma cara nova!) A sério... Que vergonha!...
MauFeitio disse…
se a mim me dessem um magalhães para trabalhar, eu acho que arranjava maneira de o arruinar num instante. não acredito que os acessores do PM possam andar contentes a passear com aquilo pelos gabinetes!
Samsara disse…
Estou sem betão e cimento há 1 semana, é o caos!
Beijinhos e bom fim de semana