Já ouviram falar em gente que trabalha?

Com a casa nova veio o currupio da trocas de contratos, moradas, cancelamentos, novos contratos. Por acaso a coisa até foi pacífica porque diga-se em prol da verdade a agência imobiliária que mediou a compra deu uma grande ajuda nisso tudo.
Mas claro que algo tinha de correr mal. Amanhã, terça-feira, dia de trabalho, tenho uma inspecção de gás entre as 9 e as 13. Não dá assim muito jeito, afinal é pleno horário laboral e tenho de esperar a manhã inteira. Logo para o serviço de atendimento e uma menina simpática e compreensiva explica "Não é a EDPGás que faz esse serviço e a empresa que vai lá não trabalha à noite nem ao fim-de-semana". E eles podem ligar-me a avisar a que horas vão? "Não, eles não fazem isso. Se quiser popdemos marcar com uma hora certa mas só lá para Março".

Vamos lá ver se nos entendemos: os serviços têm de funcionar em função dos clientes, certo? Se o trabalho desta malta é ir à casa das pessoas, deviam estar preparados para ir às horas que os clientes estão em casa. E é chato trabalhar à noite e ao fim-de-semama? Claro que sim, mas essas pessoas tiram folgas noutros dias. Lá em casa o meu pai tirava folgas quando calhava em função da escala e nunca houve problema com isso.
E pronto, se eu quero um contrato de gás, amanhã vou ter de pedir para ficar em casa a trabalhar ou meter um dia de férias. Não me parece nada bem.

1 comentário:

maria de fátima disse...

Olá estou plenamente de acordo contigo.Beijinhos.