Menongue

Catedral de Menongue, upload feito originalmente por MauFeitio.

Acordei às 2:30AM.
Cheguei ao aeroporto às 4AM para embarcar no voo das 6AM.
Entrei no avião às 8:30, tentando ignorar as fugas de um líquido qualquer que se viam na parte de baixo do avião.
Saí do avião às 9:10.
Dormitei, se é que isso é possível, nos sofás do lounge (estou a ser simpática) do aeroporto.
Às 14.00 lá entrámos de novo no avião rumo a Menongue.

Menongue é no interior de Angola. Do avião comecei a ver um mundo que não conhecia. A savana. Casas em adobe. Uma cidade mínima perdida no meio de uma imensidão. A obra que estamos lá a fazer é a mais remota que temos. Um verdadeiro outpost no meio de nada.
Menongue é uma cidadezinha com uma traça colonial impossível de ignorar. Ruas largas, vivendas pequenas mas bonitas (embora me tenham garantido que o bom estado de conservação é só no exterior. Por dentro estão muito mal). Tem uma catedral, um coro a treinar à porta e gente simpática. O melhor restaurante da província é a cantina da nossa obra.
E foi aqui que vi pela primeira vez casas de adobe, palhotas rectangulares, aldeamentos perdidos no meio de nada, lagos e rios de água absolutamente transparente onde só conseguimos chegar porque os caminhos de acesso já foram desminados.
Vi um céu estrelado lindo de morrer. Abençoada seja a falta de poluição!
Menongue significa para mim outro mundo. Aquele que se vê nos documentários da National Geographic. E eu estava mesmo lá no meio

3 comentários:

myself disse...

É tão bom "ganhar" novos mundos, não é? Desfruta.

Marta Mourão disse...

Aproveita as ocasiões em que sais da cidade. Eu quando aí estava adorava afastar-me do bulício da cidade, da confusão. As pessoas mudam, são mais simpáticas e autênticas. Sem falar da paisagem. Que experiência!

Samsara disse...

Agora fiquei roída de inveja :)

Beijinhos