Safari #5

Depois de um sono reparador e de um pequeno-almoço extraordinário no Lubango, metemos os pés ao caminho. A província do Lubango faz-nos sentir em casa. Estrada fora sentimo-nos em Portugal, numa estrada nacional ali para os lados da Figueira da Foz. Não vos consigo explicar... mas é mesmo assim.
De repente aparece a Serra da Leba e não há como não ficar especado a olhar para aquelas encostas e para a planura que se adivinha a seguir com o Namibe aos nossos pés. O deserto (apesar de não termos chegado a ir ao deserto de areia que vemos nos filmes) é uma coisa impressionante. Umas plantinhas rasteiras e humildes andam por ali a ver se vivem. E há medida que nos aproximamos da cidade do Namibe, começa a surgir um paraíso geológico que nos acompanhou durante centenas de km: uma serra com umas formações muito estranhas. Ele há granitos e xistos e rochas sedimentares de material fino e rochas sedimentares impregnadas de seixo rolado. E vêm-se intercalações e dobras e variações tão bruscas que nos perguntamos quem se deu ao trabalho de montar aquele puzzle. E há rochas castanhas e vermelhas e cor de enxofre! Olhos abertos em espanto. Nunca desejei tanto ter um geólogo por perto (calma meninos, eu vou escolher as fotografias e depois publico).
Daí para a frente a coisa perde a piada. A certa altura, a caminho de Benguela, a paisagem torna-se monótona, a estrada péssima e entretanto a noite caiu e nem sequer a paisagem tínhamos por companhia.

Foram 4 dias fabulosos! Existem mil Angolas dentro de Angola. Existem mil aldeias em que pequenos pormenores vão mudando de região em região. Existem mil árvores e mil cores de erde. Até o pó consegue mudar ao longo do país. Continuo a não dizer que amo Angola mas subiu muito no meu coração!

Comentários

Descer a Serra da Leba é algo de inesquecível. Não o refere no texto mas quando chegou cá abaixo, antes da entrada na estrada para o Namibe terá visto, provavelmente, os caramulos.
Pena é que não tenha entrado um pouco pelo deserto a ver as miragens e a contemplar essa espantosa criatura da Natureza que é a Welwitschia Mirabilis, a planta anómala do Namibe que só ali existe.
Mais tarde ou mais cedo vai mesmo dizer - eu amo Angola.
Um beijo
MauFeitio disse…
Não, não vi a famosa da planta carnívora. E os caramulos não sei o que são e ninguém falou deles. Mas ganho pontos por ter vido momoílas? :-)
Caramulos são ovelhas de pêlo (lã)especial e muito valioso que e eram criados na região porque passou.
Possivelmente, agora, já lá não existem...
Mumuílas...pontos? claro, muitos.
Tenho um história vivida com mumuilas que um dia lhe contarei.
Um beijo
MauFeitio disse…
Não, ovelhas não vi.... e peço desculpa pelo erro na escrita do nome das mumuílas. Cá espero a história!!!
Beijos africanos!