#356 26/07/2011

#356 26/07/2011 by MauFeitio
#356 26/07/2011, a photo by MauFeitio on Flickr.
Os angolanos que lêem isto vão ficar chateados comigo (sim, até tu Shorty), mas depois de Angola, Moçambique é amor à primeira vista. Sobretudo porque a atmosfera é diferente, as pessoas são diferentes, sorriem mais, são mais atenciosas. Sinto-me mais segura, passeio à vontade pelas ruas. Sinto-me bem vinda. E, para provar isso, tenho que vos contar a minha história com o Bernardo.
O Bernardo é um taxista. Como eu precisava dar umas voltas pela cidade, pedi a um amigo se tinha algum contacto de um taxista de confiança para eu andar a manhã toda com ele. "Bernardo, podes passar a manhã com uma amiga? Sim? Ok, daqui a meia hora no hotel". "Vais reconhecê-lo: anda com um cachecol do Porto que eu lhe ofereci na parte de trás do carro."
O Bernardo apareceu. Não discutimos preços (assumi, e bem, que o preço ia ser o justo ou ele ia perder um cliente importante). Demos as voltas todas, fui a todos os lugares onde queria ir e ele esperou. Algures perguntei-lhe se sabia o preço das capulanas. Disse-me que não sabia e eu não estranhei (homem não sabe preço de tecidos, certo??).
Combinei que no dia seguinte me ia buscar para levar ao aeroporto. Apareceu à hora combinada. Fez o trajecto qu já conheço sem desvios nem conversas parvas. E depois de lhe pagar e tirar as malas da bagageira, chamou-me "Tenho um presente para si." E embrulhada em papel de jornal estava esta bela capulana! Um tesouro. Ainda não sei o que vou fazer com ela mas seja o que for, é para me acompanhar muitos anos.

4 comentários:

Margarida disse...

Não me surpreende, pelo facto de seres uma pessoa que inspira gestos assim.
Pronto.
Mas fico feliz pelo Bernardo ser como é: atento e gentil.
Um cavalheiro que honra o seu país, como um embaixador disponível e itinerante, perto de quem dele necessita.
(afinal, o que se faz com esses tecidos, carago?)

MauFeitio disse...

:) não sei o que vou fazer... bom, um deles já serviu hoje para forro de um saco de pano (sou viciada neles, são fundamentais nas minhas malas.). mas a inspiração há-de aparecer. um dia destes :)

Patinha Feia disse...

è bom saber que ainda existem gente assim :) e é tão bom quando cruzados com essas pessoas... animam os nossos dias, não é?! Bjs

Tobias disse...

bonito. A capulana e a atitude. Se fossemos todos assim...