Palavra de honra que às vezes eu gostava de não ser má....

.... Mas depois passam-me umas coisas pelos olhos que um gajo não consegue engolir. Tipo o último livro do José Rodrigues dos Santos. Vejam lá se isto vós parece parecido com algo que já leram: uma personagem boazinha morre no início, circunstâncias suspeitas, um nadinha de misticismo, um inspector da policia (neste caso usa saias), um especialista em qualquer coisa que começa por ser suspeito e depois ajuda a investigação e uma pandilha de maus que andam de um lado para o outro de avião e o assassino de serviço trata o chefe por 'mestre'. Dez páginas depois de começar só não mandei o livro para a fogueira porque é d minha mãe. Ok, já sei, não se pode ser sempre creativo, toda a gente se inspira em toda a gente, até para menina MauFeitio que nunca te inspiraste no trabalho de outras cratfers. Pois, é verdade, mas eu não me me dou ares de grande escritora. E aquilo é tão flagrante que é mesmo de ter vergonha.

4 comentários:

pin girl disse...

Ah ah ah!
Obrigada, já me sinto acompanhada!

Diferença: o livro é do meu pai.
E ainda li menos do que tu...

Mas sou mais descrente, pronto! :)

Sílvia disse...

A mim ofereceram-mo ontem e depois de ler o primeiro capítulo, apetece-me trocá-lo! :(

rosário albuquerque disse...

Estou como a Silvia... mas ainda não avancei para a leitura.

MauFeitio disse...

ja foram trocar meninas? É que eu armei-me em valente e li mais umas páginas. Tudo para perceber que nao mudo de opinião...