Pequenos nadas

Eu sei que é assim que a vida deve ser vivida, mas os pequenos nadas aqui valem mesmo muito. O gozo de uma inspiração de última hora para presentes e o gozo de os acabar a tempo (mas não tão a tempo que dê para os fotografar), um livro que se acaba e deixa um sabor bom na boca (Terra Abençoada de Pearl S. Buck), uma família que diz "Aparece por Cape Town para passar o fds. Agora já tens onde ficar!!!", outra que diz "aparece quando quiseres, sabes que gostamos todos muito de ti", um dia de sol e uma esplanada com sombra, uma tarde bem passada em que a paz e os sorrisos enchem as horas, as gargalhadas pela quirche e o pudim que não se comeram porque uma máquina avariou e lixou a tarde a toda a gente ("eh pá, não há pudim que a grua avariou" não é exactamente uma frase normal mas por aqui faz todo o sentido). Ele há dias assim, que nos energizam e nos fazem sentir bem com a vida. Como dizia o Passa-frio "viver não custa, custa é saber viver". E às vezes é mesmo assim. As semanas são sombrias, nunca mais acabam, deixam um travo mau. E depois, meia dúzia de sorrisos mais tarde, o mundo volta a entrar nos eixos.

Comentários

Sílvia Silva disse…
é isso mesmo Sandra! não é a forma como os nossos dias se nos apresentam, mas sim como nós nos apresentamos a eles. esta última semana ando 'afectada' por alguma negatividade que me tem chateado e passo o tempo a dizer a mim própria que tenho de ser maior do que isso. amanhã espero já nem lhe sentir o cheiro! beijos:)
MauFeitio disse…
Pois! Os dias maus são aqueles em que acordamos de má cara e recusamos as coisas boas. Também andei assim esta semana. Mau humor que até fervia. Às vezes não consigo evitar. Mas que é um desperdício de vida, é!

Vai um enorme punhado de sorrisos para amanhã começares melhor :) :) :)
Alexandra Durão disse…
Tenho passado pelo mesmo, por diversas razões, mas se hoje tenho vontade de aqui deixar um comentário, é por isso mesmo, porque já me começo a sentir melhor...

Não às recaídas!!! Um beijo para ti Sandra.
MauFeitio disse…
:) não à tristeza! não ao contágio pelo mau humor alheio. não ao nosso próprio mau humor!

Um grande abraço Alexandra!!
SofiAlgarvia disse…
Boa, boa, raparigas, estão no bom caminho - não ao mau humor e sim ao apreciar os pequenos nadas :)

Ontem passem uma tarde excelente a aprender a fiar (com a Rosário), não é que tenha aprendido muito, mas fiquei "zen" (se é que isso é possível comigo...). Não pensar em complicações e apreciar o momento - foi o que fiz!

Bjs