Irresponsabilidades

Há coisas que são irresponsáveis de se fazer. Algumas elevam-se à categoria de imperdoáveis quando feitas em Angola.
Acabei de passar 36 horas a resolver o sarilho provocado por uma parvoíce dessas. A saga está controlada, a pouco mais de meio dia de acabar. Dentro do género, correu tudo bem. Muita gente incansável deitou o domingo fora para resolver o problema (o meu sincero obrigada a todos).
E daqui a uns dias, quando tudo entrar mesmo nos eixos, pode ser que o meu humor tenha melhorado. É que se não melhorar, o irresponsável, além de se ter aleijado, arrisca-se a ficar com mais umas nódoas negras à minha conta.
Está tudo bem. Tudo vai acabar bem. Espero que sirva de lição a muita gente. Mas às vezes pergunto-me porque diabo tenho de me preocupar com gente que nem a si se trata bem.

1 comentário:

Naná disse...

Faço ideia do que estás a falar... senti isso na pele, enquanto estive nas obras...