Angola, o post final

Embarco amanhã à noite. A tal da viagem do regresso. Provavelmente vou continuar ligada a Angola e se calhar no próximo ano ainda terei que voltar uns tempos. Mas acho que está na hora do tal post de retrospectiva.
Quando a empresa se instalou em Angola, todos me diziam "Quando é que lá vais??" e eu respondia "Não se preocupem... quando alguém decidir certificar aquilo, não tenho dúvidas que vou lá bater com os costados". E vim. E não me arrependo nada! Profissionalmente foi uma experiência muitíssimo gratificante. Saio daqui com empresas certificadas, o que à partida se poderia pensar que era impossível. Acho que ajudei a organizar, a estruturar. Preocupei-me com leis e com doações de sangue, com métodos de ensaio e com cimentos manhosos, com seguros e com mudanças de casa, levei colegas a hospitais e escrevi procedimentos. A vida foi tudo menos aborrecida!!! Acho que deixo trabalho feito. Foram 3,5 anos de muita luta, de muita batalha, de muita preocupação e de muitos cabelos brancos. Mas valeu a pena cada segundo. Saio mais capaz de batalhar, de lutar, de me esforçar. Saio mais confiante nas minhas capacidades organizativas e de mobilização. Saio feliz.
E depois, a nível pessoal, a experiência foi impagável. Cresci. Fiz amigos para a vida. Conheci gente fantástica! Ri, cantei, passeie, acampei na praia e vi os melhores pôr-do-sol da minha vida, deitada na praia a beber cerveja. Escavei dinossauros e fiquei maravilhada com as paisagens que vi. Tive a oportunidade de ir à terra onde nasci (em Moçambique) e vi manadas de elefantes na Namíbia. Sei o que é a savana africana e o deserto do Namibe. Fiz viagens de lazer e de trabalho que levo nos olhos para o resto da vida. Fiquei sem veio de transmissão no meio de nada e sobrevivi. Tive paludismo e sobrevivi. Comi funge e fiquei fã de uma boa moamba de galinha feita por mãos carinhosas. Ganhei uma família para a vida.
Também houve dias difíceis. Aniversários em que queria ter a família por perto. Muitos voos em que não queria entrar no avião. Dias de angústia com auditorias ou com acidentes de trabalho. Dias de angústia porque as empresas estão como todos sabemos e o futuro de todos preocupa.
No geral? Não trocava por nada! Valeu a pena cada segundo, até os maus!
Agora? Outra vida. Portugal de novo. E a seguir? Sei lá, o mundo é grande!

3 comentários:

J. disse...

é optimo teres saido dessa experiência com uma lista de tantas coisas boas, mas também é optimo saberes que portugal vai estar de braços abertos à tua espera! ;)

... e depois logo se vê! :)

M disse...

Boa viagem!
Cá te esperamos de braços abertos!
O mundo é grande e a aventura continua;)

João disse...

Bom regresso! :)