Acreditem ou não...

.... Mas anda a saber-me muito bem passar as noites em casa, quieta, sossegada, enfiada no sofá, com a televisão ligada, um livro ou um tricot.
Hoje saí para tomar café mas voltei. Com vontade de passar a tarde a tricotar e a ler e a gozar o facto de estar numa casa só para mim.
Esta coisa do partilhar casa em Angola durante 3,5 anos afectou-me mais do que tinha consciência. Sentia falta disso. De poder estar sozinha para lá do meu quarto. Não me entendam mal: tive belíssimos companheiros de casa. Mas partilhar um espaço, ou é porque se é uma família, ou muito amigo ou porque decidimos. Quando vem de fora e tem de ser, custa um bocadinho mais.
Agora estou a vingar-me: a televisão passa sem parar filmes parvos que já vi 30 vezes, ando de volta de livros que já li, porque simplesmente estou a voltar a encontrar as coisas que eu escolhi na vida e que estavam a fazer falta. Acho que estou a fazer a ligação há uns anos atrás.

2 comentários:

pin girl disse...

Ah, como eu te percebo! Mesmo sem ter estado em Angola e sem ter partilhado o meu espaço, também ando assim. :)

Mariana Mamede disse...

Que engraçado, o ano passado morei sozinha durante meio ano. Passava os dias a ler, a cuidar das plantas, entre outras coisas solitárias e belas. E apesar de não ter sido fácil ter estado sozinha numa casa com 17 anos foi das experiências que mais me agradou :) Revivia neste post.
letsmaketeanotwar.blogspot.com