O mundo que cabe num jantar

Este post veio lembrar-me o jantar de uma semana atrás. Mas mais que isso, pensei em tudo o que coube naquele jantar. Havia amigas de há eternidades, amigas recentes mas muito estimadas e gente que se via em carne e osso pela primeira vez. Mas houve mais. Houve Paris, Saigão, Lisboa, os Alpes. Os franceses, os angolanos. Houve viagens passadas e grandes aventuras que vão acontecer num futuro breve. Trocaram-se dicas e contactos. Houve o vício do gin ganho em Angola agora com upgrades apanhados no Porto. Houve vinhos portugueses, claro. Houve amigos de que me lembrei porque nem todos têm os contactos para me desencantar umas garrafas de Porto de 1963 e 1964 (fãs de Porto, não demorem, esse stock está quase a acabar). Houve receitas novas dadas por amigos novos. Gelados de sempre que apetece comer ao balde (e gente que adivinha bem o que todos vão gostar). Houve novas amizades na forja. Houve receitas assim a dar para o fiasco mas que se lixe, a malta está aqui para conversar. Até o meu irmão esteve presente porque como não pensar nele quando a malta desata a tirar fotos com o Afonso Meireles? Houve crianças aventureiras e mães ainda mais aventureiras. Gente que afinal perceber que em Lisboa está bem. Outros que continuam irrequietos com o mundo.
O mundo cabe mesmo num jantar.

Sem comentários: