Wake up and smell the coffee

Não sou de acordar tarde. Mas a conversa entrou noite adentro. O silêncio era total. Sabia que hoje não há horários nem coisas que tenham mesmo de acontecer. Resultado: acordei tarde. Muito mais tarde que o normal, mesmo para um domingo. Primeiro pensamento: preciso de um brunch. Preciso de café, ovos, croissants, sumo de laranja verdadeiro. Vim parar ao Progresso que, apesar de não ter o melhor brunch do mundo, tem o que eu preciso. E tem café. De saco. Forte. A saber a café. Para beber em pequenos goles e dar tempo à cafeína para entrar no circuito. Um café daqueles para bebericar enquanto se lê um livro.
Daqui a nada,  cafeína acorda-me e eu e a Nina vamos por aí.

1 comentário:

pin girl disse...

Não sou fã de café de saco...mas o Progresso faz parte dos meus lanches em tardes de compras na baixa. Gosto do cheiro a café no ar quando lá se entra, faz-me lembrar a cozinha da minha avó.