A preguiça paga-se

Foi um Verão preguiçoso no que toca a coisas feitas. Um nadica de crochet aqui, umas voltas numa camisola ali. Mas nada que verdadeiramente se veja. É que o Verão, por estes lados, não é necessariamente mais fácil. Entre gente de férias e crises e coisas e cenas e o calor que, apesar de ter sido pouco, a mim cansa-me, foram meses sem nada para mostrar.
Hoje, acordei das minhas doze horas de sono com uma enorme chuvada. O ar cheira a limpo. Lá em baixo, a minha mãe prepara-me um arroz de frango. Os meus tipos conversam. Ainda vai haver tempo com um road trip com o mano hoje e umas horas de comboio. Cheira-me a Outono. A início de um novo ano. Porque para mim, em Portugal, o ano começa no Outono.
Recomecemos portanto!

Sem comentários: