Lugar mágico. Ou talvez já não.

Este ano acabei por passar no Porto alguns fim‑de‑semana. A semana de trabalho acaba ou começa aqui e deu para ficar 2 dias.
O Porto continua a encantar-me. Continua a ser um lugar bonito. Mágico se quisermos.
Mas, e não me batam, já não é a mesma coisa. Já não é a minha casa. Já não é a minha cidade. É um lugar que conheço demasiado bem para ter apenas olhos de turista, mas que também já não é a cidade de todos os dias.
Ontem choveu e estava enevoado. O céu tinha uma tonalidade branca que fica mal nas fotografias. E dei por mim a pensar.... Porque raio isto não tem a luz de Lisboa?
É claro que tenho ligações aqui. É claro que amanhã podem dizer-me 'muda para o Porto' e eu venho. E será de novo a minha cidade. E Lisboa passará a ter a luz estranha. Mas hoje não é. É uma cidade que faz parte do meu passado e da minha história. Mas ao presente pertence apenas como local de trabalho, a vida é entre Campanhã e o escritório. Há os amigos, claro. Mas também há amigos em Luanda, na Suiça, na Dinamarca, no Djiboutji, em Hong Kong.....
Acho que no fundo, o que estou mesmo a dizer, é que nos últimos anos me habituei a viver o presente no sítio onde estou. A sentir-me em casa no local onde está a minha casa, a minha vida condensada entre 4 paredes. E se querem que vos diga, prefiro assim. Passei demasiado tempo a querer estar onde não estava. E isso é muito mais cansativo que mudar de cidade.

1 comentário:

Mariana Neves disse...

E é assim que tem que ser. Estar onde queres e deves estar. Beijinhos**