2014

Se 2013 foi um ano duro e muito difícil, talvez por isso mesmo 2014 tenha sido muito melhor! Acho que foi bom em absoluto mas, por comparação com 2013, foi excelente!
Fiz coisas que gostei no trabalho. A casa onde moro foi um porto de abrigo bonito e sorridente onde me sinto bem e onde sou feliz!
Desta vez, tinha forças para sair ao fim-de-semana. Para ver museus, para passear, para respirar. E foi o que fiz, muitas vezes. E ficaram-me nos olhos imagens de coisas boas, bonitas, que vi aí.
Foi um ano em que houve jantares em casa. Prolongados como se quer. Até alguém olhar para o relógio e dizer "Porra, amanhã é dia de trabalho!" e lá chegava tudo, no dia seguinte, a um qualquer local, com olheiras profundas e o sorriso das conversas da véspera.
Foi o ano dos amigos do costume. Das festas dos 40 anos que afinal de terríveis não têm nada mas que trazem, como diz uma amiga, uma serenidade diferente. Ainda preciso que acabe de chegar o resto da serenidade que me toca, mas alguma já a sinto. A relação de valor entre as coisas mudou. Para melhor, creio eu.
Foi também o ano de gente nova. Gente que andava por aí, nas cercanias da minha vida, mas só este ano vi e ouvi verdadeiramente. E gente de outros universos, que apareceu tipo meteorito mas, felizmente, não se desintegrou na atmosfera!
Foi também o ano das portas abertas. Da oportunidade de lutar. De fazer como eu achava que devia ser feito. De tentar crescer e melhorar. E, melhor que tudo, foi o ano em que acho que consegui isso mesmo!
O ano em que descobri Lisboa e gostei verdadeiramente de fazer parte da cidade! O ano em que percebi que o Porto já não é a minha cidade. Luanda é algo que já olho com a indiferença de quem conhece mas não mora lá embora não a tema.
Foi um ano bom. Que me pôs suficientemente tranquila para saber que, até pode haver anos maus, mas eu consigo dar a volta por cima. 2015 será diferente. Seguramente. Se calhar muito diferente, quem sabe? Mas 2014 será sempre um ano a recordar de sorriso nos lábios! Porque esteve cheio de coisas e gentes boas! E isso, é sempre o que faz o ano.
Bem haja aos que me acompanharam nesta viagem. Vamos continuar a rir e a sorrir em 2015?

Sem comentários: