Coisas que é preciso viver

Há coisas que só visto. Hoje, em Nuremberga, é o segundo de 2 concertos anuais. Música clássica com as orquestras da cidade. Num parque enorme. Portanto, basicamente, a cidade inteira muda-se para aqui durante a tarde. Mantas. Toalhas. Cobertores. Chapéus de sol. Cadeiras. Biquínis. Mesas. Garrafas de vinho. Cerveja. Cada grupo em amena cavaqueira. De preferência perto de uma das torres de altifalantes. Há quem tenha trazido um livro. Há crianças e velhos. Almofadas. Geleiras imensas. Senhoras de colares de ouro e flutes na mão. Juro que se não visse não acreditava, mas há minha frente está uma senhora de vestido de cerimónia preto e jóias imensas ao pescoço. No grupo onde estou bebe-se vinho, há tartes e cenouras e fruta e vinho fresco e patês de mil maneiras e feitios. A pseudo sangria é na verdade apenas um vinho com fruta. Há cigarrilhas mas ainda não me cheirou a nada que faça rir (ainda.... Eles andem aí certamente). Brinquedos. Senhoras em cadeiras de rodas. Cestos de piquenique feitos de vime. Acho que acabei de ver um pretzel (acho que simplesmente não estava atenta). Mesas com rodas. E quando a noite cai.... A malta acende velas que vieram com o copo respectivo. 90 000 pessoas. Para ouvir um concerto de música clássica! Há coisas que é preciso ver para acreditar. E agora calainedebos que o maestro vai entrar. E isto vai acabar com o último andamento da 9 de Beethoven. Eu sei. Sou uma miúda de sorte! P.S. Estou pronta para voltar. Falta meia semana de férias mas estou pronta para ir à luta! P.P.S. Ando a faltar aos treinos da música clássica. Já me tinha esquecido de quanto gosto dela. CDs da Berliner.... Ao ataque meus valentes! Danke schon Nürnberg! Mas há mais para contar.... O parque onde estivemos hoje foi em tempos um lugar onde Hitler reunia a malta para os seus..... Chamemos-lhe comícios. E durante muitos anos, era politicamente incorrecto juntar gente aqui. Fico muito feliz por nos últimos 10 anos este concerto acontecer aqui. Com toda a naturalidade. Uma cidade reunida num lugar. Livre de traumas e fantasmas. Porque os amigos alemães que tenho não merecem traumas nem fantasmas de coisas que não viveram, que fazem parte do passado e que não podemos esquecer mas também não nos podem tolher a vida e a leitura do mundo. Saio feliz. Por eles e por mim. Com Beethoven nos ouvidos. A lembrar-me que o mundo é belo! May the force be with you :)

Sem comentários: