Isto do trabalho já não é defeito, é feitio

O dia acordou solarengo depois das nuvens e da morrinha de ontem.
Fui à varanda dizer bom dia ao sol e olhei para baixo. Debaixo da minha janela há uma estação de metro a ser construída. Está sempre arrumada, com pessoal bem equipado e protegido mas hoje reparei nalguns pormenores. E irritei-me a mim mesma por estar a pensar nisto num domingo, mas a verdade é:

  • alguém andou a colocar cogumelos em TODOS os varões de espera em torno da laje que está a ser armada; 
  • para subir para essa laje há um desnível de uns 60 cm de altura. Que tem escadas de madeira e corrimões resistentes dos dois lado; 
  • os varões dobrados para a laje têm as etiquetas do aço a esvoaçar e não há um único pedacinho de ferro pousado que não tenha por baixo um barrote. Nem um. Todos elevados ou no mínimo inclinados para não terem água à volta; 
  • é um corrupio de protecções, guardas e afins pela obra toda. Impecavelmente arrumada. 
Não é por nada, mas assim dá gosto trabalhar em Qualidade e Segurança. Só escusava era de pensar nestas coisas ao domingo

Sem comentários: