Perdidos e achados



Já nem sei bem quando, no final do ano passado, a minha mãe um dia anunciou, très en passant, vou deitar fora as revistas velhas de tricot e crochet. Acho que não vou fazer nada do que lá está, por isso mais vale não me ocuparem espaço. Acho que me saiu da boca um Nãããããããão!!!! Eu fico com elas. Deixe-mas ver que nunca se sabe. As revistas foram metidas numa caixa a ser entregue com as mudanças. Chegaram, foram colocadas na estante dos crafts e ficaram à espera. Até ontem. Porque ontem olhei para o fio que comprei no ano passado e achei que me apetecia começar mais uma camisola. De preferência com as instruções todas só para ser mais fácil. Folheei e descobri coisas lindas que os meus parcos conhecimentos de crochet transformam em engenharia aeroespacial. Alguns dos figurinos traziam memórias à cabeça... Será  que tive uma camisola inspirada neste modelo ou será que em tempos folheei e muito estas revistas.
Mas a certa altura descobri. A camisola certa para mim. Numa velha Burda seguramente do início dos anos 80, à minha espera.
Mãe, ainda bem que não as deitámos fora!

Sem comentários: