#123 - 23-11-2016

No metro, ainda há quem faça as palavras cruzadas a tinta.

Sem comentários: